domingo, 25 de setembro de 2016

MISTER GOLDMAN SACHS

MISTER GOLDMAN SACHS
Por Celso Neto


Apetece-me vomitar quando pronuncio o nome Durão Barroso. Por isso lhe chamo agora “mister goldman sachs”! Assim sinto apenas uma indisposição ligeira, como acontece quando um estrangeiro qualquer me tenta burlar ou “atirar com areia para os olhos”.

Este troca tintas que chegou a ser primeiro ministro de Portugal (por quem António Costa pediu esclarecimentos acerca do tratamento de que foi alvo por parte da UE) não passa, em minha opinião, de um bufo (corrupto?), um passador de informações que recebia instruções e procedia em conformidade… As informações que deu e as instruções que recebeu só ele sabe! (Como eram serviços de natureza particular, não ficaram registados em acta, evidentemente!).

Neste mundo (agora em direto) vale tudo!  
Mister goldman sachs é o expoente máximo da mediocridade! O topo da falta de vergonha! O cúmulo da antiética e da ausência de cidadania. Não me custa admitir que seria capaz de vender Portugal por trinta dinheiros e, em seguida, vender a União Europeia por um bom preço. (Hoje percebemos melhor a sua fuga de Portugal, quando era primeiro ministro.)

Desceu baixo demais!
Não por ir continuar a ser um lacaio bem pago do já antigo “patrão”, mas sim pelo que se passou antes e durante os seus mandatos em Portugal e na União Europeia, a acreditar no que foi tornado público pela comunicação social…

Ninguém prende este burlão?
Estou em crer que não, porque os ricos e os bem-sucedidos, que se borrifam para tudo o resto, acreditam que este capitalismo atual não precisa de evoluir e adaptar-se às exigências de uma sociedade justa e solidária e que tudo o que seja feito para reforçar o seu poder… está bem feito! Nas suas cabeças o sentimento que reina é: - se eu triunfei, os outros que tivessem feito o mesmo!

Só que este capitalismo selvagem que nos querem impingir está longe de dar resposta aos direitos à dignidade dos seres humanos e como tal, será derrubado um dia! (espero que não muito distante)
Mesmo os ricos têm que precaver-se, pois poucos são os suficientemente ricos para resistir ao furação dos que pretendem ser donos do mundo, impondo modernas formas de servidão (escravatura?) sem necessidade de dar a cara, através do “rosto invisível” do dinheiro, que anda de mão em mão, em quantidade e velocidade controlada, para ir sempre parar ao mesmo sítio! (nas mãos desses senhores, que me metem nojo!),

Lloyd Blankfein, que considera que o seu banco desempenha na terra o papel de Deus, foi  (e continua a ser) o “amo” de Durão Barroso, durante o tempo em que lhe pagámos principescamente para servir a Nação Portuguesa e a União Europeia!

Está tudo dito!
Desculpem ficar por aqui, mas tenho que ir vomitar! Esqueci-me e disse “Durão Barroso”
Que merda!


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

EM MODO “PILHA GALINHAS

EM MODO “PILHA GALINHAS”…
Por Celso Neto

Barrosos, Paulinhos e Marias Luís…
A ser verdade o que se diz
Envergonham o País!
Há “pelintras” que por dinheiro vendem até a alma
Mas aí… calma!
Vendei a vossa
Deixai a nossa!

Os Portugueses não são oportunistas
Não se reveem em Coelhos nem Cristas saudosistas
Nem em outros vendilhões do templo
Que andam também por Bruxelas e S. Bento…

Fora com os abutres de cheiro imundo
Que só querem que Portugal vá para o fundo
Para ganharem as eleições… como salvadores
E voltarem a transformar o País em “casa dos horrores”…
Ignorar a Constituição e os direitos fundamentais
Vender Portugal ao desbarato…e sabe-se lá que mais!

Somos uma Democracia livre e independente
Com recursos para seguir e frente!
Só precisamos de julgar as “ervas daninhas”
E condenar os “pilha galinhas”!
Peço a António Costa que desempenhe bem o seu papel
E substitua “os lesionados” que tenha no “plantel”
Os políticos têm que ser “gente impoluta”
E não um cartel de filhos da puta!

Como diz Balsemão “O PSD tem os cavalos um pouco cansados”
E dispara para todos os lados
Sem acertar em alvo nenhum
Ressabiado com o “jejum”!
Passos Coelho “o cocheiro”
Tenta segurar-se em primeiro…
Duvido que o consiga
E já estou a vê-lo arriar a giga…
Pior do que ele é impossível!
Espero que o próximo tenha outro nível!

Temo que as coisas não corram bem!
…e que falte o apoio de Belém
E que tenhamos que voltar a gramar estes filhos da mãe…

A alternância de poder é salutar
Mas com políticos que saibam governar
Os lacaios tecnocratas
Só percebem de fatiotas, camisas e gravatas

As Sofisticadas toilletes femininas
Disfarçam o “oco” das “ granfinas “
Rebenta-me o “arquivo”

Com tantos pilha galinhas no ativo!

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

O VAZIO

O VAZIO
Por Celso Neto


O vazio
Doentio
De Coelho e Cristas
Transformou-os em meros ilusionistas…
Não apresentam uma única proposta
Só sabem dizer que a culpa é do Costa!

Passos Coelho é o mensageiro da desgraça
Só sabe denegrir Portugal, por onde passa!
Cristas é a demagogia em pessoa
Especialista em dizer coisas à toa…
Os outros elementos da alcateia
Não conseguem ter uma única boa ideia!
Para estes “enxertados”de vampiro
Viver sem nada…é giro!
Desde que tenham “gamela” farta
Os outros que vão pró raio que os parta!

Que lindos são os pobrezinhos
Vestidos com roupas lavadinhas que lhes dão!
Só precisam de andar caladinhos…
Para que querem Saúde e Educação?
Não lhes basta o Pão?
O Pão está garantido para quem tem juízo
Mas têm que trabalhar onde e quando for preciso!
Essa “miragem” de família constituída
É só para quem está bem de vida!
São estes refinados filhos da puta
Que alimentam a chama da minha luta!
Se eles não fossem parar aos bolsos de banqueiros burlões
Eu até nem me importava que me tirassem uns tostões
Mas assim… nem um centavo!
O Passos e a Cristas que vão apanhar no rabo!


sábado, 3 de setembro de 2016

QUE VOLTE A SER CAPELA…

QUE VOLTE A SER CAPELA…
Por Celso Neto

Não sei por que carga de água, há vários anos a Capela que julgo pertencer ao Solar dos Albuquerques, imóvel adquirido pela autarquia, foi convertida em Quartel da GNR.
Nossa senhora há de ter dado saltos no túmulo com a ida e permanência tão prolongada da GNR para aquele antigo local de culto e talvez lhe tenha custado a perdoar ao poder eclesiástico a indiferença que tal facto lhe mereceu na altura.
 Não me recorda de, à época, a Igreja ter esboçado o mais pequeno protesto, nem faço ideia onde se encontra neste momento a Ara do Altar, mas não me espantaria que tenha ido para o lixo, pois o desinteresse da Diocese e da paróquia quer pela Igreja Matriz de Santa Maria quer pela Capela, demonstra que hoje as atenções se viraram e ainda viram para o “Mamarracho Paroquial de Sátão” espaço amplo (pouco acolhedor) onde se concentram (e bem) os grandes eventos religiosos concelhios, como sejam as Missas de domingo, as Festas Religiosas, a Catequese e as Cerimónias fúnebres, de um modo geral bastante participadas.

O que passou…passou, mas penso que está na hora de “remediar” pecados antigos e nesse sentido parece-me urgente que a Paróquia encare e Igreja Matriz de Santa Maria numa perspetiva diferente da que têm acontecido até aqui e que pugne para que a “Capela GNR” volte ao seu velho “desígnio”, ajudando a engrandecer o “quase nada” que resta do nosso “centro histórico”, felizmente liberto de uma Instituição por quem não nutro simpatia, mas que respeito.
Está mais bonito o espaço onde se situa a Igreja Matriz de Santa Maria, único Monumento emblemático da Vila, com a saída da GNR para o novo quartel, um moderno equipamento que, espero, ajude a motivar os senhores agentes da autoridade para um exercício responsável da sua missão.

Falta, agora, demolir aquelas obras (de legalidade duvidosa) circundantes à Capela e dar ao espaço circundante à Igreja Matriz de Santa Maria a importância que ele merece! Parece-me que a Paróquia tem algo decisivo a fazer, como seja a realização naquele espaço nobre de algumas atividades religiosas da Vila, como sejam as missas vespertinas e por intenção dos fieis defuntos, entre outras possíveis.

Apelo aos senhores Deputados e aos senhores Vereadores eleitos para que sejam mais zelosos do que os que deixaram destruir a (pequena) Memória da Vila de Sátão, fazendo vista grossa às atrocidades que, então, se cometeram.


Ao senhor Presidenta da Câmara, nem sempre atento ao terceiro mundismo de algumas pequenas coisas, (visíveis a olho nu) peço-lhe que seja “grande” como o foi no Cemitério, no Largo de S. Bernardo, no Espaço da Feira e na reconversão da Rua central do Sátão.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

PORTUGAL EM 5º LUGAR NO CLUBE DOS CORRUPTOS

PORTUGAL EM 5º LUGAR NO CLUBE DOS CORRUPTOS
Por Celso Neto

Portugal está no pódio dos países mais corruptos
Bem nos avisam, mas nós somos brutos…
Estamos em quinto lugar no ranking mundial
Ninguém vai preso…é um festival!

Qual governante, qual deputado, qual banqueiro…
Os corruptos são os que não têm dinheiro!
O mundo está mal por causa da pobre “ralé”
Os ricalhaços é que mantém o mundo em pé…
Como o dinheiro é surdo e não fala
“Abicham, abicham, abicham”, mas ninguém se rala!

As leis são talhadas à medida da alta finança
E com isso, muito boa gente…enche a pança!
Quando há buraco o povo suporta
Fica sem vintém, mas isso não importa
Os pobres precisam é de sacrifício…
Já assim era no tempo do Santo Ofício!
Os meritíssimos juízes “matam-se” a trabalhar
Mas a justiça anda devagar…

As sociedades /gabinetes de advogados
São poderosos “moços de recados”
Dedicam-se à pesca e proteção do peixe graúdo
E na hora da verdade…vale tudo!
Quando convém, assobiam para o lado
O peixe miúdo está sempre tramado!
Os chico-espertos afirmam-se pela ronha
Os nossos políticos são uma pouca vergonha!
O compadrio reina e alastra…

Está na altura de dizer BASTA!

domingo, 28 de agosto de 2016

EM CONTINÊNCIA PARA A VILA

EM CONTINÊNCIA PARA A VILA
Por Celso Neto

Decorridos quarenta e dois anos sobre o fim da guerra colonial, o concelho de Sátão, através da iniciativa de alguns ex-combatentes e do apoio da autarquia, decidiu honrar os satenses que morreram nela, construindo num local de destaque da vila um Memorial, cujo autor não conheço, mas a quem felicito. Os pormenores estéticos são, para mim, de somenos importância, porque o ato criativo nunca pode (nem deve) agradar a todos.
Considero que a implantação deste Memorial foi um gesto digno, de justiça, porque se é verdade que temos que respeitar aqueles que não participaram na guerra colonial (uns por convicção, outros por medo, outros por conforto) não é menos verdade que também temos que respeitar aqueles que nela participaram e honrar a memória dos que morreram em combate. Duvido que a esmagadora maioria fosse combater por vontade própria, mas acredito que muitos o tenham feito com sentido pátrio.

Não quero alongar-me na análise desta questão, mas numa altura em que ainda ouvimos dizer “a guerra estava ganha”, “a descolonização foi uma vergonha”, “a culpa foi dos comunistas que entregaram aquilo aos turras” etc., etc., etc. aquele Memorial inaugurado em 20 de Agosto deve, em minha opinião, ser considerado um apelo à Paz e aos respeito que nos devem merecer aqueles (e todos) os jovens que morreram a combater nas ex-colónias.
Despojado de armas e outros símbolos bélicos, aquele militar a fazer continência, colocado em cima das lápides que correspondem aos jovens mortos do concelho, deve ser um alerta para os horrores da guerra e também a rejeição do recurso às armas como forma de resolução das divergências que sempre surgem nas relações entre as pessoas e os países.

Estão de parabéns os mentores e os executores deste Memorial.
Há quem diga que o militar é muito alto… Por enquanto, que eu saiba, ainda não há medidas standard para os Homens!
Talvez esteja a chamar à atenção para a nossa pequenez!


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

A FESTA DO PONTAL

A FESTA DO PONTAL
Por Celso Neto


Na festa do Pontal
A azia habitual
Só serviu para por a claro
O quanto o anterior Governo nos saiu caro…
Sem qualquer proposta ou ideia nova
Passos está de pés para a cova!
Que leve a Cristas e Cª
Que também anda cheia de azia
Aqueles vómitos de veneno
São “favas contadas” pró Centeno!

Perante uma reduzida plateia sem entusiasmo e sem chama, trazida em autocarros fretados pelas distritais e concelhias, Passos Coelho debitou as “baboseiras” do costume relativamente à nossa Economia e à atuação do Governo e da maioria que o sustenta na Assembleia, como se o Governo a que presidiu durante quatro anos e a maioria parlamentar que o apoiou, tivessem sido um exemplo a seguir…
Passos já se esqueceu que deixou o país de rastos, não cumpriu as metas do défice, aumentou a dívida,” rasgou” a Constituição, não acertou praticamente nenhuma das suas previsões e a única promessa que cumpriu foi deixar Portugal mais pobre, os pobres e remediados cada vez mais pobres e os ricos cada vez mais ricos!
Se tivesse continuado no poder, duvido que Portugal, hoje, tivesse alguma coisa para vender e que os mais elementares direitos de cidadania não estivessem seriamente ameaçados… Por sua vontade, os trabalhadores por conta de outrem e os reformados eram meros números estatísticos!
Este selvagem, lacaio dos grandes interesses económicos, juntamente com outros trafulhas cozinharam negociatas que hoje se conhecem e que mostram bem a falta de caráter e a ausência de preocupações éticas, cívicas e constitucionais que pautavam a sua atuação governativa.
Se os atuais líderes do PSDPP se mantiverem (oxalá que sim), Costa tem apenas que se concentrar na governação, não precisando de se preocupar muito, tal é o vazio de ideias que carateriza a sua oposição.

Comparar a “geringonça” socialista com a “caranguejola” do PSDPP é o mesmo que confundir filet mignon com banha de porco!